Clamídia

Clamídia é uma doença sexualmente transmissível ( DST ) muito comum causada por uma bactéria ver fotoclique para ver foto. Ela afeta os órgãos genitais, mais especificamente a uretra. Se não tratada, pode permanecer durante anos contaminando o organismo. Porque os sintomas da clamídia são geralmente moderados ou ausentes, complicações sérias que causam danos irreversíveis, incluindo infertilidade, podem ocorrer "silenciosamente" antes que se reconheça o problema.

Clamídia Causas

A clamídia é uma infecção causada pela bactéria Chlamydia trachomatis. A infecção é transmitida de 3 formas:

  • De uma pessoa para outra por contato pessoal direto como através das relações sexuais (e não pelo contato casual como um aperto de mão).
  • De mãe para filho com a passagem da criança pelo canal de parto. A clamídia pode causar pneumonia ou infecções oculares graves em um recém-nascido.
  • Ele também pode ser passada para o olho ao por a mão ou outra parte do corpo umedecido com secreções infectadas.

Clamídia Sintomas

Alguns sintomas da clamídia no homem são diferentes dos sintomas da mulher. Cerca de 50% dos homens infectados não apresentam sintomas e, na mulher, esse número sobe para 75% dos casos. Há um período de incubação de 3 a 5 semanas após o contágio em que a doença não se manifesta. No homem são os seguintes:

  • Pequena quantidade de secreção transparente na ponta do pênis
  • Dor ao urinar.
  • Queimação e coceira ao redor da abertura do pênis.
  • Dor e inchaço ao redor dos testículos, embora não seja comum.

Na mulher, os sintomas são:

  • Sangramento entre os ciclos menstruais.
  • Dor durante o ato sexual.
  • Secreções vaginais.
  • Dor abdominal.
  • Febre.

Clamídia Tratamento

Clamídia tem cura e é tratada com antibióticos, mais especificamente o azitromicina ou doxiciclina. Em geral, uma ou duas semanas de tratamento são suficientes para curar a infecção em 95% dos casos. É importante que não só o infectado mas o seu cônjuge também seja tratado. Pessoas com clamídia devem abster-se de relações sexuais até que elas e seus parceiros tenham completado o tratamento, caso contrário, re-infecção é possível.

Referêcia médica
Bibliografia do artigo clique para ver foto
© 2009 MedSaude, todos os direitos reservados.

Medicina

ver todos

Beleza e Saúde